×

IPAM Amazônia | O que a juventude quer para a Amazônia e as eleições brasileiras de 2022?

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

O que a juventude quer para a Amazônia e as eleições brasileiras de 2022?

07.06.2022Notícias
daisy photographed from below

Por Lays Ushirobira*

Num ano tão decisivo como 2022, a juventude vem se mobilizando para fazer parte das discussões e da tomada de decisão pelo futuro da Amazônia e do planeta. No Brasil, entre janeiro e abril deste ano, 2.042.817 jovens entre 16 e 18 anos tiraram seus títulos de eleitor, uma marca histórica com um aumento de 47,2% em relação ao mesmo período em 2018, segundo o Tribunal Superior Eleitoral. Ao mesmo tempo, estudos mostram que a mitigação da crise climática está entre as prioridades do eleitorado jovem.

Para entender as ambições de quem vai ter que lidar com as consequências das mudanças climáticas por mais tempo, o Amazoniar entrevistou, como parte de seu quarto ciclo, alguns jovens que lideram a agenda socioambiental amazônica. Entre os entrevistados estão: Txai Suruí (Kanindé), Paloma Costa (Instituto Socioambiental e Grupo Consultivo da Juventude sobre o Clima das Nações Unidas), João Henrique Cerqueira (Clima de Eleição), Ludmila Rattis (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), Paulo Galvão (Engajamundo), Paulina Chamorro (jornalista independente) e Tiana Jacout (Mother Delegation of United Original Nations). Eles compartilharam suas leituras sobre o cenário atual, suas motivações para se engajar na defesa da floresta e seus diferentes povos, além de possíveis soluções para um futuro sustentável.

“Para avançar com a nossa missão de levar a Amazônia para além de suas fronteiras, não podíamos deixar de fazer parte das discussões sobre as eleições brasileiras neste ano tão crítico. Acreditamos que a juventude, como futura tomadora de decisão do nosso país e quem irá experienciar o mundo que nos aguarda, tem a força e a legitimidade para decidir que futuro será este para a nossa floresta, para o Brasil e para o planeta”, disse Lucas Ramos, coordenador do Amazoniar. “Neste quarto ciclo, ao escolher ser palco para jovens tão diversos quanto a própria Amazônia, queremos contribuir com essa força de multiplicação de informações e argumentos para que todos possam cobrar seus candidatos com políticas que os representem.”

Veja o vídeo do quarto ciclo do Amazoniar:

Confira as entrevistas na íntegra

Em junho, os bate-papos com cada entrevistado serão publicados semanalmente, na íntegra, no site do IPAM. Leia abaixo as entrevistas já disponíveis e inscreva-se na nossa newsletter para ser notificado sobre as próximas publicações!

– Txai Suruí: “Quando vamos integrar o processo que vem decidindo as nossas vidas?”
– Paloma Costa: “Precisamos definir rumos para um futuro possível coletivamente”
– João Henrique Cerqueira: “As juventudes podem pautar nosso modelo de desenvolvimento”
– Ludmila Rattis:“É difícil pensar num futuro sem mudar atitudes e políticas pela Amazônia”
– Paulo Galvão (a ser publicado em 23/06)
– Paulina Chamorro (a ser publicado em 28/06)
– Tiana Jacout (a ser publicado em 30/06)

Sobre o Amazoniar

O Amazoniar é uma iniciativa do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) para promover um diálogo global sobre a Amazônia e sua importância para as relações do Brasil com o mundo.

O primeiro ciclo do projeto debateu as relações comerciais entre Brasil e Europa. O segundo teve como foco os povos indígenas e o seu papel como principais aliados no combate ao desmatamento e na conservação da floresta, sua contribuição para a ciência e para a cultura, bem como seu impacto no desenvolvimento sustentável da região. Já o terceiro ciclo destacou a arte e a cultura indígena como forma de resistência.

 

*Jornalista e consultora de Comunicação no IPAM


Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em https://brasil.un.org/pt-br/sdgs.