Cenários espaçotemporais para o desmatamento na Amazônia Legal brasileira

30 de abril de 2024

abr 30, 2024

Andrea Santos Garcia, Rafaella Almeida Silvestrini, Alvaro Maia Batista, Lais Ferreira, Marek Hanusch, Philipp Kollenda, Carla Cristina Solis Uehara e Dieter Wang

Pesquisadores do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) criaram, em parceria com o Banco Mundial,  uma plataforma onde é possível prever o risco de desmatamento e estimar as áreas futuramente desmatadas nos estados da Amazônia Legal. A pesquisa pretende combinar os efeitos macroeconômicos com governança local para premeditar a perda de vegetação nativa na região. Os resultados podem informar políticas públicas e iniciativas privadas que visam a redução do desmatamento.

De acordo com o modelo da plataforma, o desmatamento brasileiro é fruto da relação entre fatores macroeconômicos, da governança ambiental e da vulnerabilidade das áreas de vegetação nativa. Enquanto os fatores macroeconômicos são usados para estimar a quantidade de desmatamento esperada, os fatores de governança e vulnerabilidade são usados para estimar o local com maior risco de ser desmatado, assim como a possibilidade de vazamentos – quando o desmatamento não é eliminado, mas apenas deslocado.

Baixar (sujeito à disponibilidade)

Download (subject to availability)

Veja também

See also

FPE VERDE: Recompensando pela conservação da biodiversidade e manutenção da integridade funcional dos ecossistemas

FPE VERDE: Recompensando pela conservação da biodiversidade e manutenção da integridade funcional dos ecossistemas

Este documento é parte integrante de uma série de dois estudos, desenvolvidos pelo IPAM, com apoio da Gordon and Betty Moore Foundation, que buscam demonstrar como mecanismos, baseados em transferências fiscais entre entes governamentais podem alavancar recursos fi nanceiros para a conservação ambiental em estados e municípios.