Primeiro relatório de povoamento do aplicativo Tô no Mapa

30 de junho de 2021

jun 30, 2021

IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), ISPN (Instituto Sociedade, População e Natureza), Rede Cerrado, Instituto Cerrados, IEB (Instituto Internacional de Educação do Brasil), CEPF (Critical Ecosystem Partnership Fund), Selene Fontini (design)

O Tô no Mapa é um aplicativo desenvolvido para que povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares brasileiros realizem o automapeamento de seus territórios. É uma ferramenta acessível e gratuita, construída a partir do diálogo entre diversas organizações sociais e comunidades visando fortalecer a luta por direitos territoriais ainda não reconhecidos, por meio da construção coletiva de mapas que demonstram a enorme quantidade e diversidade de povos tradicionais em todo o país.

O presente relatório tem o objetivo de informar sobre o status de povoamento e de disseminação do aplicativo Tô no Mapa, fornecendo informações sobre quantidade de comunidades cadastradas por estado e por segmento de comunidade tradicional, bem como o status desses cadastramentos e os principais tipos de usos e conflitos presentes nos territórios automapeados. Informa-se ainda sobre os principais resultados da comunicação, e os próximos passos previstos para a continuidade dos esforços da iniciativa Tô no Mapa.

Baixar (sujeito à disponibilidade)

Download (subject to availability)



Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em brasil.un.org/pt-br/sdgs.

Veja também

See also

Plano Municipal da Agricultura Familiar e Indígena de Querência

Plano Municipal da Agricultura Familiar e Indígena de Querência

O Plano Municipal da Agricultura Familiar e Indígena de Querência (PMAFI) destina-se a apresentar um conjunto de ações direcionadas para o fortalecimento da produção de base familiar e indígena de forma sistêmica, partindo do entendimento que o contexto que envolve a agricultura familiar e os povos indígenas é multifatorial. Este documento apresenta diretrizes e ações que devem ser conduzidas pelos gestores públicos, além de orientar a atuação das instituições presentes no território que, de alguma forma, se relacionam às pautas contempladas por este Plano.