A Bioeconomia Global

6 de maio de 2024

maio 6, 2024

Relatório técnico “A Bioeconomia Global” avalia como as principais economias do planeta organizam e implementam a bioeconomia em seus territórios, a fim de mapear o potencial do setor e estimular o debate internacional. Estudo foi desenvolvido pela Nature Finance em parceria com IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) e o Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV (Fundação Getúlio Vargas), em antecipação à reunião oficial da Iniciativa de Bioeconomia do G20.

A bioeconomia abrange uma variedade de setores da economia que fazem uso sustentável de recursos naturais, incluindo áreas da agricultura, pesca, silvicultura, bem como a produção de alimentos, medicamentos e bioenergia. No seu relatório anual, o Fórum Mundial de Bioeconomia estima o valor total da bioeconomia mundial em US$ 4 trilhões, podendo chegar a US$ 30 trilhões, cerca de um terço da economia global, até 2050.

Dessa forma, segundo o relatório, ampliar as iniciativas internacionais e os investimentos em áreas da bioeconomia poderia frear grande parte das emissões globais, ao mesmo tempo que garantiria prosperidade econômica e crescimento sustentável às principais economias do planeta.

Baixar (sujeito à disponibilidade)

Download (subject to availability)



Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em brasil.un.org/pt-br/sdgs.

Veja também

See also

Produtividade primária líquida e sazonalidade da temperatura e precipitação são indicadoras da riqueza de espécies das libélulas na Amazônia

Produtividade primária líquida e sazonalidade da temperatura e precipitação são indicadoras da riqueza de espécies das libélulas na Amazônia

Várias hipóteses foram propostas para explicar os mecanismos que geram padrões de riqueza de espécies temporais e espaciais. Quatro hipóteses comuns foram testadas (água, energia, heterogeneidade climática e produtividade primária líquida) para avaliar quais...