×

IPAM AmazôniaPolítica de agricultura familiar é elaborada de forma participativa em MT - IPAM Amazônia

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Política de agricultura familiar é elaborada de forma participativa em MT

23.02.2017Notícias

Representantes do governo, sociedade civil e agricultura familiar se reuniram na última quarta-feira (22), em Várzea Grande (MT), para o primeiro encontro regional do Plano Estadual da Agricultura Familiar (PEAF-MT). O plano é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários do Mato Grosso (SEAF) em parceria com o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), o Instituto Centro de Vida (ICV) e o Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável.

O encontro reuniu mais de cem pessoas e teve como objetivo discutir as ações prioritárias que irão compor os diferentes eixos do PEAF-MT.

O representante da SEAF George Luiz apresentou um diagnóstico que localizou onde estão os agricultores familiares e os assentamentos em cada município do estado para auxiliar na discussão do planejamento.

O plano tem como objetivo otimizar investimentos e valorizar talentos já desenvolvidos em cada região para criar uma rede de distribuição e comercialização de alimentos. Apesar de ser um estado agrícola, Mato Grosso importa a maior parte dos alimentos consumidos pela população.

O secretário de Agricultura Familiar, Suelme Fernandes, declarou a importância da iniciativa e afirmou que serão destinados recursos específicos para a implementação do plano.

“O plano estadual será lançado em junho deste ano e é um marco inédito no estado, pois trata-se de um documento que dá possibilidade de nortear estratégias para atuação governamental, com a participação da iniciativa privada, sociedade civil e movimentos sociais em prol do desenvolvimento rural sustentável”, explica Fernandes.

Um dos diretores da Federação de Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), Orlando Nicolotti, ressaltou que o planejamento começou de forma legítima e que a classe dos trabalhadores da agricultura se sentiu acolhida no diálogo.

“É preciso construir um caminho pelo qual teremos que andar e essa leitura da realidade feita por meio de diagnósticos será essencial para quando chegarmos no ponto de execução”, afirma Nicolotti. “Este grande trabalho de mobilização entre diferentes atores vai permitir a construção de ações que foquem no desenvolvimento sustentável da agricultura familiar”, diz a pesquisadora do IPAM e uma das responsáveis pela coordenação do plano, Sylvia Mitraud.

Os encontros serão realizados em mais seis municípios definidos estrategicamente para contemplar todas as regiões do estado. Confira abaixo as datas e os locais:

Sorriso – 07.03 – Centro de Eventos Ari José Riedi – 8h

Juína – 10.03 – Câmara Municipal – 8h

Guarantã do Norte – 14.03 – Centro de Eventos do Cerrado – 8h

Querência – 17.03 – Câmara Municipal – 8h

Cáceres – 21.03 – Câmara Municipal – 8h

Rondonópolis – 24.03 – Sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais – 8h

Inscreva-se gratuitamente aqui.