×

IPAM Amazônia | Sociedade civil repudia redução de unidades de conservação no Amazonas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Sociedade civil repudia redução de unidades de conservação no Amazonas

23.02.2017Notícias
daisy photographed from below

Vinte e uma organizações da sociedade civil, entre elas o IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) divulgam nesta semana uma carta de repúdio contra proposta do governo federal que visa a reduzir unidades de conservação no Amazonas.

O governo pretende encaminhar ao Congresso uma proposta para extinguir a Área de Proteção Ambiental (APA) de Campos de Manicoré e reduzir drasticamente outras quatro unidades de conservação no estado: o Parque Nacional (Parna) de Acari, a Reserva Biológica (Rebio) de Manicoré, e as Florestas Nacionais (Flonas) de Urupadi e Aripuanã, na região de Apuí, no sul do estado.

A proposta excluiria da proteção legal mais de 1 milhão de hectares e colocaria em risco a biodiversidade amazônica, as metas e compromissos climáticos assumidos domesticamente e internacionalmente, e a segurança hídrica e econômica do país, já que a Amazônia fornece água suficiente para abastecer grande parte da população brasileira e o agronegócio.

Leia a nota na íntegra.