×

IPAM Amazônia | Livro mostra resultados de um novo modelo de agricultura familiar

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Livro mostra resultados de um novo modelo de agricultura familiar

15.06.2022Notícias
daisy photographed from below

Por Sara Leal*

Encontrar um modelo de agricultura familiar rentável e livre de desmatamento, que melhore a qualidade de vida da população local e preserve a floresta em pé, é um passo decisivo para o futuro da Amazônia. Com o intuito de fornecer subsídios para a construção desse novo modelo, o IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) divulga o livro “Assentamentos Sustentáveis na Amazônia: agricultura familiar e sustentabilidade ambiental na maior floresta tropical do mundo”.

A publicação reúne as principais informações e resultados do projeto “Assentamentos Sustentáveis na Amazônia (PAS): o desafio da produção familiar em uma economia de baixo carbono”, coordenado pelo Instituto entre 2012 e 2017 e executado com a colaboração de sindicatos de trabalhadores rurais, associações e governos locais, e em especial da FVPP (Fundação Viver, Produzir e Preservar) e do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

O programa foi reconhecido pela Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe) das Nações Unidas como uma das experiências mais transformadoras no âmbito do Big Push para a Sustentabilidade no Brasil, na categoria Sociobiodiversidade & Territórios Sustentáveis.

“Os resultados fornecem farta documentação de que essa nova agricultura familiar rentável e socioambientalmente saudável é possível e capaz de colocar os agricultores familiares amazônicos como agentes-chave para o equilíbrio climático da região e do país. Reconhecer e compensar o papel desses brasileiros e brasileiras cultivadores incansáveis de esperança é o nosso dever”, afirma a diretora-adjunta de Desenvolvimento Territorial do IPAM e uma das autoras do livro, Lucimar Souza.

Resultados

Em cinco anos de atividades, o PAS beneficiou 2.700 famílias de assentamentos de reforma agrária no Estado do Pará, mostrando que é possível reduzir o desmatamento em 76% e aumentar a produção, em média, em 135%. Para chegar a esse resultado, foram empregadas medidas para regularização ambiental, melhoria dos sistemas produtivos, fomento da cadeia de valor e valorização da floresta, apresentadas de maneira detalhada na publicação.

“O projeto demonstrou que a combinação feliz da inovação tecnológica, da assistência técnica adequada e da incorporação de ações para o aumento de renda baseadas no uso sustentável das florestas, além da compensação por serviços ambientais prestados, configura a base de um novo modelo de produção familiar na Amazônia”, conclui Souza.

Acesse a publicação completa aqui.

*Jornalista e analista de Comunicação no IPAM.


Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em https://brasil.un.org/pt-br/sdgs.