×

IPAM Amazônia | Produtor do CONSERV investe em brigada contra incêndio florestal

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Produtor do CONSERV investe em brigada contra incêndio florestal

09.03.2021Notícias
daisy photographed from below
Caminhão de combate a incêndios foi comprado com remuneração do CONSERV. Foto: Carlos Roberto Simoneti

Um dos primeiros a ser contratado pelo projeto CONSERV – lançado em outubro de 2020 pelo IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), em parceria com o Woodwell Climate Research e com o EDF (Environmental Defense Fund) –, o produtor rural de Mato Grosso Carlos Roberto Simoneti decidiu investir o valor pago pela iniciativa em ações de combate a incêndios, como a compra de um caminhão pipa e a aquisição de curso para capacitar seus funcionários contra às queimadas, especialmente na época da seca.

“Já que estamos recebendo por prestar um serviço ao meio ambiente, sinto que preciso retribuir e devolver em atividades que conservem a natureza”, explica Simoneti.

Bom negócio

O CONSERV é resultado de três anos de estudo e de diálogo com produtores. O mecanismo privado e de adesão voluntária remunera financeiramente produtores rurais da Amazônia, que se comprometem a conservar a mata nativa em suas propriedades que, por lei, poderia ser derrubada.

De acordo com Simoneti, o CONSERV é o passo que faltava para iniciar, de fato, o pagamento por conservação de florestas no Brasil. “É um projeto transparente, honesto, e espero que surjam outros exemplos, podendo ser ampliados por todo o país”, destaca.

A primeira rodada de adesões, em 2020, obteve sete contratos de 30 meses, passíveis de renovação e que somam 6.500 hectares. Todos estão no município de Sapezal, localizado na região oeste de Mato Grosso.

Atualmente, a equipe técnica do CONSERV estuda outras áreas para o mecanismo operar. A previsão do IPAM é chegar a até 30 contratos em municípios pré-selecionados, englobando pelo menos 20 mil hectares.

Conheça mais sobre o projeto aqui.


Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em https://brasil.un.org/pt-br/sdgs.