×

IPAM Amazônia | Nota do IPAM sobre papel do INPE no monitoramento de queimadas no Brasil

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Nota do IPAM sobre papel do INPE no monitoramento de queimadas no Brasil

13.07.2021Opinião
daisy photographed from below

Em relação à nota divulgada hoje sobre o trabalho do Serviço Nacional de Meteorologia ligado às queimadas do Brasil, o IPAM ressalta o trabalho de excelência que o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) vem desenvolvendo em suas atividades, em especial nos temas de monitoramento do desmatamento e, desde 1985, de focos de calor, queimadas e incêndios de vegetação no território brasileiro. Seu rigor científico faz do INPE uma referência nacional e internacional.

O trabalho que o Serviço Nacional de Meteorologia anuncia, como boletins semanais e uma plataforma de predição de risco de fogo, já é executado pelo INPE e deve se somar, e não substituir, o monitoramento contínuo feito pelo instituto. A divulgação diária dos dados que hoje existe, disponibilizados para toda a sociedade no portal do programa de queimadas, precisa permanecer.

A transparência, assim como a série histórica de monitoramento do INPE, é diferencial brasileiro, o que nos coloca à frente de outras nações ao ter em mãos subsídios para o enfrentamento que as alterações no uso do solo provocam. Em um mundo que enfrenta o agravamento das mudanças climáticas, ter a possibilidade de olhar para trás permite identificar com mais clareza os desafios que temos à frente.

Por esses motivos, esperamos que o INPE seja fortalecido por esse novo arranjo institucional. O Brasil precisa focar em soluções para o problema, reduzindo cada vez mais o uso da queimada e substituindo por tecnologia e assistência técnica de qualidade; tem de combater o desmatamento e a queima que se segue; e proteger suas florestas dos incêndios florestais. Voltar a ser protagonista no tema das proteções das florestas tropicais colocará o Brasil em uma posição de equivalência com as grandes potências econômicas na construção de soluções para a crise climática global.


Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em https://brasil.un.org/pt-br/sdgs.