×

IPAM Amazônia | Mais de 1,3 mil cestas são distribuídas para famílias de estudantes de Pacajá

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Mais de 1,3 mil cestas são distribuídas para famílias de estudantes de Pacajá

21.12.2020Notícias
daisy photographed from below
agricultoras na Feira da Produção Familiar de Pacajá crédito: divulgação/IPAM

Nas duas primeiras semanas de dezembro, 1.341 cestas verdes foram distribuídas para famílias de estudantes da rede municipal de Pacajá (PA). A ação usa recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), originalmente destinados a oito escolas da zona urbana.

Para evitar que crianças que dependem do programa de alimentação ficassem desamparadas durante o período de suspensão das aulas, famílias da região recebem um vale de R$ 20 por aluno matriculado na rede pública. Com o vale em mãos, os responsáveis pelos estudantes podem escolher alimentos frescos ofertados na Feira da Produção Familiar de Pacajá às quartas e sextas-feiras.

Projetos como o cestas verdes são adotados em vários estados do país para promover uma alimentação saudável, baseada em hortifrutis produzidos por agricultores familiares. Além de beneficiar famílias em situação de vulnerabilidade alimentar, a distribuição de cestas auxilia pequenos agricultores que dependem da renda gerada pela comercialização dos produtos.

As mais de mil cestas distribuídas na primeira metade de dezembro fazem parte da produção da Cooperativa de Produtores Familiares Rurais do município (Coopropac), que conta hoje com 80 sócios. A Coopropac foi criada pelo projeto Negócios Familiares Sustentáveis, que desde 2018 apoia e capacita agricultores familiares da região. O projeto é uma parceria entre o IPAM, a Eletrobrás Eletronorte e a Prefeitura Municipal de Pacajá. Com o apoio da iniciativa, foi possível a construção do galpão onde a feira acontece, a doação de um caminhão e a prestação de assistência técnica e de capacitação para 100 famílias de pequenos produtores pacajaenses.

“Essa forma de entrega é muito importante para os estudantes, pois garante que tenham uma alimentação saudável”, destaca Denise Reis, analista de pesquisa do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), que acompanha o trabalho da cooperativa. “Para os agricultores também é fundamental porque assegura a fonte de renda”, completa.


Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em https://brasil.un.org/pt-br/sdgs.