×

IPAM Amazônia | IPAM entrega viveiros em região do Pará a partir de projeto florestal

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM entrega viveiros em região do Pará a partir de projeto florestal

06.12.2022Notícias
daisy photographed from below
Projeto de Restauração Florestal no Tapajos. (Foto: Equipe IPAM)

Por Mariana Güths*

A equipe do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), em parceria com a Conservação Internacional do Brasil, viabilizou a construção de viveiros em Mojui dos Campos e em Trairão, municípios do Pará, na última semana de novembro. A ação foi realizada a partir do Projeto de Restauração Florestal no Tapajos, do IPAM, que tem como objetivo implementar unidades demonstrativas de restauro e apoio à agricultura familiar. Foram construídos dois viveiros um no Projeto de Assentamento Moju, em Mojui dos Campos (PA), e outro na Comunidade da Batata, no Trairão (PA), cada um com capacidade para 20 mil mudas. Ao todo, o projeto beneficia diretamente 22 famílias nos dois municípios.

A atividade teve participação da equipe técnica do IPAM de Santarém e Altamira em parceria com a Conservação Internacional do Brasil, e famílias beneficiárias ligadas a Associação dos Produtores Familiares do Batata (Asafab) e Associação das Mulheres Trabalhadoras Rurais de Belterra (Amabela). A ação foi realizada nos dias 29 e 30 de novembro na Comunidade da Batata e, nos dias 2 e 3 de dezembro, em Moju.

“Preparar as famílias em modelos de restauro e de negócios na Amazônia baseados na natureza, na ciência, no conhecimento tradicional e na agricultura regenerativa é o papel do IPAM”, afirma o coordenador e pesquisador do IPAM no Pará, Edivan Carvalho.

As mudas que serão produzidas nos viveiros serão utilizadas para fortalecer o processo de restauro nas comunidades, o que promoverá a geração de renda, alimento e a regularização ambiental dos imóveis rurais. Além disso, o projeto está realizando processos de capacitação das famílias em restauro florestal e em empreendedorismo, com foco na questão de gênero com a Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e disponibilizando insumos e ferramentas para ajudar as famílias.

De acordo com Vera Lúcia, presidente da AMABELA, “esse projeto enriquece a propriedade de cada associada que foi beneficiada com a iniciativa, o que nos traz uma grande expectativa com cada mulher implantando em sua propriedade.”.

“O viveiro ficou muito lindo. Para nós, é de grande importância essa pareceria, que sempre apoia e incentiva a nossa comunidade. Queremos, também, repassar esse conhecimento para outras famílias”, diz Rosangela Silva Pereira, presidente da Asafab, sobre o projeto na Comunidade da Batata.

A capacitação foi desenvolvida em conjunto com as famílias, possibilitando trocas de ideias e experiências. Ainda, foram desenvolvidas ações que irão facilitar e garantir o bom desenvolvimento do sistema agroflorestal planejado. As práticas envolvem desde o planejamento do plantio até a abertura do berço, que são os espaços na terra que recebem as mudas, e cuidados futuros.

*estagiária sob supervisão de Natália Moura


Este projeto está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Saiba mais em https://brasil.un.org/pt-br/sdgs.