×

IPAM AmazôniaSobre o IPAM - IPAM Amazônia

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

NOSSO PROPÓSITO

O Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) é uma organização científica, não governamental, apartidária e sem fins lucrativos que desde 1995 trabalha pelo desenvolvimento sustentável da Amazônia. Nosso propósito é consolidar, até 2035, o modelo de desenvolvimento tropical da Amazônia, por meio da produção de conhecimento, implementação de iniciativas locais e influência em políticas públicas, de forma a impactar o desenvolvimento econômico, a igualdade social e a preservação do meio ambiente.

A nossa missão é promover ciência, educação e inovação para uma Amazônia ambientalmente saudável, economicamente próspera e socialmente justa.

Nossa história

Em 1995, ainda influenciados pelos desdobramentos da ECO 92, um grupo de pesquisadores se juntou em Belém para criar o IPAM, uma organização não governamental com uma abordagem pioneira: produzir conhecimento científico engajado a ações no campo e discussão de políticas públicas. Naquele momento havia muitas perguntas sobre a Amazônia e a velocidade e as causas da sua devastação, sua influência na regulação climática e os passos para gerar um modelo de desenvolvimento sustentável para a população local.

Ao longo dos anos, o IPAM deu importantes contribuições para o Brasil e o mundo produzindo conhecimento e testando a aplicação e a viabilidade de políticas públicas. Depois de 20 anos se conhece mais sobre a Amazônia, mas os desafios persistem e se renovam. Aquele pequeno grupo se expandiu para nove escritórios e cerca de cem colaboradores, mas a abordagem do IPAM se mostra ainda necessária.

  1. 1995

    IPAM é criado em Belém, Pará.

  2. 1998

    Lançamento do Risque, ferramenta que ajudou a estabelecer
    uma legislação de manejo correto do fogo.

  3. 2000

    Publicação
    do relatório sobre os efeitos negativos na Amazônia do "Avança Brasil", grande plano federal de investimento em infraestruturas

  4. 2001

    Início do projeto "Seca Floresta", que analisava o impacto de um cenário menos chuvoso na Amazônia.

  5. 2002

    IPAM cria, com parceiros, o Observatório do Clima. uma das redes do terceiro setor mais ativas na questão climática.

  6. 2003

    IPAM lança, com parceiros, o conceito de "redução compensada do desmatamento", que baseou o mecanismo do REDD+.

  7. 2004

    Começa o projeto de savanização, que simula os efeitos do fogo na degradação da floresta na Amazônia.

  8. 2005

    IPAM ajuda a criar e a coordenar o Plano Socioambiental para o Desenvolvimento da BR-163 e Xingu, usando como base o Plano BR-163 Sustentável, do governo federal, um marco de governança participativa na história de empreendimentos do país.

  9. 2008

    Lançamento do livro "REDD no Brasil: uma perspectiva amazônica".

  10. 2009

    IPAM ajuda a criar o CIDS, primeiro consórcio de municípios que tem como foco a redução do desmatamento e do fogo.

  11. 2011

    IPAM e parceiros demonstram a importância das áreas protegidas, em artigos científicos,
    para o equilíbrio climático, o que contribuiu para a Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial em Terras Indígenas.

  12. 2012

    IPAM lança o projeto Assentamentos Sustentáveis na Amazônia.

  13. 2014

    IPAM realiza estudo sobre o desmatamento em assentamentos, que é utilizado como base do programa Assentamentos Verdes, do Incra.

  14. 2015

    IPAM e parceiros ajudam na formulação da estratégia Produzir, Conservar e Incluir, lançada pelo governo de Mato Grosso.

  15. 2016

    O IPAM é um dos vencedores do Desafio Social Google 2016 e recebe recursos para desenvolver o app Alerta Clima Indígena.