×

IPAM Amazônia | Projeto incentiva agricultura familiar e cria casa de farinha artesanal no Pará

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Projeto incentiva agricultura familiar e cria casa de farinha artesanal no Pará

08.03.2019Notícias
daisy photographed from below

O projeto “Apoio ao desenvolvimento Sustentável de Comunidades Rurais do Tapajós” inaugurou uma casa de farinha artesanal na comunidade São Raimundo no município de Rurópolis, no Pará, na última sexta-feira (1). A iniciativa é realizada pelo IPAM e pelo instituto Louis Dreyfus em parceria com sindicatos e instituições governamentais.

O empreendimento poderá servir de modelo para a regularização sanitária da produção de derivados da mandioca na região Tapajós uma vez que a estrutura é adaptada à realidade da agricultura familiar e recebeu a Dispensa de Licenciamento Ambiental (DLA) da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA) de Rurópolis, se tornando a primeira instalação de derivado de mandioca do município regularizada junto a esta secretaria.

Um dos beneficiários é o produtor Lourival Soares de 64 anos. Ele produz farinha de mandioca há mais de dez anos. Com o apoio do projeto, a produção obedece a todos os padrões de higiene, segurança e meio ambiente garantindo um produto final de qualidade.

O projeto tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental da região fomentando as cadeias produtivas da agricultura familiar por meio do aumento de renda e autonomia econômica dos produtores. Também faz parte da iniciativa a comunidade Santarenzinho, ao todo são beneficiadas 34 famílias de produtores em 16 estabelecimentos rurais.

Para melhorar o modo de vida das comunidades foi realizado um diagnóstico socioeconômico e ambiental. Além disso, as famílias são orientadas sobre regularização ambiental, recebem Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e apoio à comercialização.

Para o coordenador regional do IPAM em Itaituba, Edivan Carvalho, o projeto já demonstra um resultado muito positivo. “Conseguimos provar que é possível sair de um modelo de produção rústico para um modelo de produção artesanal onde você consegue agregar tecnologias e licenciamento ambiental permitindo dar escala à produção familiar.”

Além das casas de farinha artesanais instaladas, o projeto está apoiando sistemas produtivos ligados à pesca artesanal, criação de pequenos animais, horticultura e sistemas agroflorestais.