×

IPAM Amazônia | Plataforma integra dados e informações sobre unidades de conservação

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Plataforma integra dados e informações sobre unidades de conservação

01.08.2018Notícias
daisy photographed from below

O Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) lançou nesta terça-feira (31), o Sistema de Observação e Monitoramento de Unidades de Conservação (SOMUC) uma plataforma digital, de acesso público e gratuito, que traz dados e indicadores sobre ameaças e potencialidades para unidades de conservação federais e estaduais na Amazônia. O lançamento aconteceu durante o Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), em Florianópolis.

O SOMUC conta com um sistema de indicadores que tem como intuito facilitar o acesso às informações sobre os principais fatores que deixam as unidades de conservação mais vulneráveis ou que fornecem melhor potencial para os milhares de extrativistas, residentes tradicionais desses territórios. A ferramenta faz uma avaliação de ameaças antrópicas, ou seja, causadas pelo homem, e climáticas. Também analisa a capacidade de governança de cada área e o potencial econômico.

Para a diretora de Ciência do IPAM, Ane Alencar, a plataforma se destaca por integrar informações técnicas e científicas para diferentes públicos. “Gestores do ICMBio e de secretarias estaduais, organizações da sociedade civil e movimentos sociais, entidades de pesquisa e órgãos governamentais têm agora no SOMUC uma base de apoio.”

A plataforma disponibiliza informações, por meio de dados, mapas e um sistema de indicadores, que permitem identificar como reduzir os impactos das ameaças, além de apontar elementos para que os modos de vida e as estratégias produtivas dessas populações sejam potencializadas, ampliando sua inserção socioeconômica e o reconhecimento de seu papel na conservação ambiental.

“Temos uma grande dificuldade de ter acesso a dados gerais das UCs. O SOMUC permite que o comunitário faça a consulta de forma fácil e visual ao mesmo tempo que contribui para o gestor tomar as melhores decisões de planejamento. É uma grande iniciativa”, afirma Miqueias Santos que trabalha na Secretaria de Meio Ambiente do Amazonas.

Para elaborar a plataforma 94% dos gestores de UCs que estão no SOMUC foram entrevistados. A pesquisadora do IPAM Sylvia Mitraud participou ativamente desse processo. “Levamos um ano para conversar com os diversos gestores e construirmos juntos o SOMUC. Agora para uma segunda fase esperamos uma integração ainda maior, afinal para uma plataforma continuar tendo valor de planejamento é preciso uma atualização descentralizada e constante das informações.”

O SOMUC mapeou mais de 3 mil organizações que atuam em unidades de conservação sendo um total de 21.016 relações. Acesse: https://somuc.org.br/