×

IPAM Amazônia | Nota de pesar pelo falecimento da líder quilombola Dona Dijé

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas
IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Protocolo quioto, o que é protocolo de quioto, porque lugares como florestas tem mais chuvas?, credito de carbono, redd, mudanças climáticas globais, o que é efeito estufa, protocolo de kyoto

Protocolo de Quioto, Ipam, Efeito Estufa, Mercado de Carbono, Recuperação de áreas degradadas, Mudanças Climáticas, Crédito de Carbono, Mudanças Globais climáticas

IPAM Amazônia | Desenvolvimento sustentável da Amazônia pelo crescimento econômico, justiça social e proteção da integridade de seus ecossistemas.

Nota de pesar pelo falecimento da líder quilombola Dona Dijé

18.09.2018Notícias
daisy photographed from below

O IPAM lamenta a morte, em 14 de setembro, de Maria de Jesus Ferreira Bringelo, a dona Dijé. Líder quilombola e representante das quebradeiras de coco babaçu, ela lutou por muitos anos pelo reconhecimento de direitos de extrativistas, comunidades tradicionais e quilombolas e das mulheres do campo, e pela criação do Conselho Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais. O conselho foi criado no dia 11 deste mês, a partir da Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais, ampliado a participação da sociedade civil. Dona Dijé foi na ocasião empossada como conselheira, e faleceu vendo sua luta transformada em realidade. O IPAM envia abraços fraternais aos familiares de Dona Dijé e reforça que suas falas e sua batalha sempre serão lembradas por nós.